10 Grandes Problemas da Bíblia


Texto escrito por Sergio Viula para o blog www.foradoarmario.net

Muita gente acha que a Bíblia é inerrante, ou seja, não contém erro de qualquer espécie; que ela é infalível, ou seja, todas as suas profecias se cumprem; e que isso se deve ao suposto fato de que ela é inspirada por Deus. Se assim é, a Bíblia deveria ser testemunho de belas e boas obras de Deus e fonte de inspiração para os sentimentos mais nobres entre os homens. Não é isso que acontece, porém. Vejam apenas 10 dos grandes problemas da Bíblia aqui. Lógico que existem passagens bonitas e nobres na Bíblia, talvez não muitas, mas existem. O que provoca injustiça, violência, separatismo no mundo não são as partes que falam, por exemplo, que Deus é amor, mas aquelas que demonstram o contrário e que são sistematicamente usadas por crentes e pregadores para justificar atos desumanos em nome da fé. Vejamos alguns:



OBS: Sempre que eu disser Deus disse, Deus fez, Deus quis ou coisas semelhantes não é porque eu pense que haja um Deus que realmente disse, fez ou quis. É apenas a repetição do relato que é apresentado pela Bíblia, caso contrário um linha se tornaria um parágrafo inteiro só para justificar o uso das expressões.



I. Xenofobia (ódio a outros povos)

Desde o Gênesis, Deus já diz para Abraão que ele vai ser pai de um povo especial, eleito por Deus para ser seu povo especial. Ele também recebe promessas de que seu povo (Israel) terá o direito de invadir, matar, saquear e dominar as terras de outros povos. Para demonstrar na própria carne que Israel seria um povo à parte, Deus manda Abraão praticar a circuncisão de todos os homens e meninos. Assim, um pedaço de pele que cobre a cabeça do pênis, arrancado à faca, seria a prova de que Israel era propriedade de Jeová.

Daí em diante, odiar outros povos era somente consequência da crença nessas supostas promessas divinas. A aliança de Deus com Abraão significava que os dias de muitos povos e culturas estavam contados. Veja apenas algumas das passagens em questão:



E estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência depois de ti em suas gerações, por aliança perpétua, para te ser a ti por Deus, e à tua descendência depois de ti.

E te darei a ti e à tua descendência depois de ti, a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão e ser-lhes-ei o seu Deus.

Disse mais Deus a Abraão: Tu, porém, guardarás a minha aliança, tu, e a tua descendência depois de ti, nas suas gerações.

Esta é a minha aliança, que guardareis entre mim e vós, e a tua descendência depois de ti: Que todo o homem entre vós será circuncidado.

E circuncidareis a carne do vosso prepúcio; e isto será por sinal da aliança entre mim e vós.

O filho de oito dias, pois, será circuncidado, todo o homem nas vossas gerações; o nascido na casa, e o comprado por dinheiro a qualquer estrangeiro, que não for da tua descendência.

Com efeito será circuncidado o nascido em tua casa, e o comprado por teu dinheiro; e estará a minha aliança na vossa carne por aliança perpétua.

E o homem incircunciso, cuja carne do prepúcio não estiver circuncidada, aquela alma será extirpada do seu povo; quebrou a minha aliança.  (
Gênesis 17:7-14)

Veja que Deus diz a Israel que vai lhes dar cidades que já existiam, construídas por outros povos, e que se esses povos os influenciassem a seguir seus costumes, eles deveriam ser impiedosamente destruídos. Mesmo que apenas uns poucos homens destes povos houvessem agido assim, o povo inteiro seria trucidado. Um ataque desse tipo é igualmente violento seja no caso do Vietnã (foto) ou de qualquer cidade antiga. A diferença é que a tecnologia que os americanos (um país formado por protestantes, e que se gaba de ser uma "nação sob Deus") conquistaram maior poder destrutivo. Veja:

Quando ouvires dizer, de alguma das tuas cidades que o SENHOR teu Deus te dá para ali habitar:

Uns homens, filhos de Belial, que saíram do meio de ti, incitaram os moradores da sua cidade, dizendo: Vamos, e sirvamos a outros deuses que não conhecestes;

Então inquirirás e investigarás, e com diligência perguntarás; e eis que, sendo verdade, e certo que se fez tal abominação no meio de ti;

Certamente ferirás, ao fio da espada, os moradores daquela cidade, destruindo a ela e a tudo o que nela houver, até os animais.

E ajuntarás todo o seu despojo no meio da sua praça; e a cidade e todo o seu despojo queimarás totalmente para o SENHOR teu Deus, e será montão perpétuo, nunca mais se edificará.

Também não se pegará à tua mão nada do anátema, para que o SENHOR se aparte do ardor da sua ira, e te faça misericórdia, e tenha piedade de ti, e te multiplique, como jurou a teus pais; (Deuteronômio 13:12-17)





A ideia de que Israel é povo especial de Deus é reforçada em várias passagens, e essa mesma ideia de superioridade nacional e racial foi adotada por ditadores como Hitler (ao lado de Mussolini) na foto acima. Temos o testemunho da História de quanta desgraça pode fazer uma nação que se considera especial, acima das demais, e que não tolera a existência das demais. Israel continua sendo intolerante (vide a situação dos Palestinos), e o mesmo fazem aqueles povos do Oriente Médio, os quais têm sido influenciados através dos séculos por essa mentalidade messiânica:
Porque povo santo és ao SENHOR teu Deus; o SENHOR teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o seu povo especial, de todos os povos que há sobre a terra. (Deuteronômio 7:6)


Por isso, destruíram cidades inteiras, culturas inteiras, povos inteiros. O que os crentes tanto se gabam a respeito de Jericó é um absurdo total. Se tivesse acontecido em qualquer cidade contemporânea teria desencadeado as mais diversas reações - de reprovação à vingança. Veja o que Israel fez com o povo de Jericó, que nunca os havia provocado, sequer conhecido. Nem criança, velho ou animal escapou:

E tudo quanto havia na cidade destruíram totalmente ao fio da espada, desde o homem até à mulher, desde o menino até ao velho, e até ao boi e gado miúdo, e ao jumento. (Josué 6:21)

E aí vem o livro de Salmos bajular Israel, sim porque esse versículo não diz respeito a povo nenhum, nação nenhuma, além dos judeus, os quais tinham por Deus Jeová e haviam supostamente sido escolhidos para serem sua propriedade especial. É isso o que quer dizer o verso abaixo:

Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo ao qual escolheu para sua herança. (Salmos 33:12)

II. Machismo (em termos gerais, a ideia de que o homem é superior à mulher)





Muita gente acha que os problemas da Bíblia estão todos no Velho Testamento, e que depois de Jesus, tudo fica lindo, suave, amoroso nas Escrituras. Engano de quem pensa assim. O machismo é defendido no Novo e no Velho Testamentos.


Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo.
(1 Coríntios 11:3-4)


O homem, Cristo e Deus são a cabeça de alguém. A mulher não é cabeça de ninguém. Fica estabelecida a superioridade do homem. Machismo! E tem mais:

O homem, pois, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do homem.

Porque o homem não provém da mulher, mas a mulher do homem.

Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do homem.
(1 Coríntios 11:7-9)

Aqui, então, fica muito claro o machismo neotestamentário:

A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.

Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.

Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva.

E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.

Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação.
(1 Timóteo 2:11-15)




Por causa desse reforço do machismo, a Bíblia dá margem para a dominação da mulher pelo homem, inclusive com violência, porque quando a mulher se recusa a submeter-se, o homem acha que Deus está do lado dele na exigência de submissão e age até agressivamente. Sem contar, que o machismo além de afetar as mulheres, torna a vida dos homens um inferno, porque ele se sente obrigado a agir de um modo chauvinista, mesmo quando isso não condiz com sua personalidade. E outro problema é que os homens que exibem feminilidade em algum grau acabam sendo alvo de preconceito e perseguição por homens que pretendem manter a hegemonia do macho como forma de dominação. O machismo extremado já causou o espancamento e a morte de muita gente, principalmente mulheres.




III. Escravidão (Deus não tem nada contra e ainda fornece regras para que ela seja praticada)

Quando Deus fala sobre a circuncisão como sinal de aliança entre ele e o povo de Israel, ele manda circuncidar até o escravo (o comprado por dinheiro), ou seja, nenhum problema em ter escravo desde que seu pênis não tenha a pele do prepúcio preservada. E veja que Israel diz ter sido escravizado no Egito (há muitas dúvidas sobre isso historicamente falando), mas escraviza sem o menor escrúpulo.

O filho de oito dias, pois, será circuncidado, todo o homem nas vossas gerações; o nascido na casa, e o comprado por dinheiro a qualquer estrangeiro, que não for da tua descendência.

Com efeito será circuncidado o nascido em tua casa, e o comprado por teu dinheiro; e estará a minha aliança na vossa carne por aliança perpétua.
 (Gênesis 17:12-13)


Espancar o escravo pode; matar não. Se ele for espancado e sobreviver, tudo bem, porque Deus diz que é dinheiro do dono do escravo, portanto ele tem o direito de agredi-lo. Quantos escravos foram espancados, violentados, torturados sem que seus donos tivessem pena deles, porque Deus nunca disse uma palavra contra a escravidão...



Se alguém ferir a seu servo, ou a sua serva, com pau, e morrer debaixo da sua mão, certamente será castigado;

Porém se sobreviver por um ou dois dias, não será castigado, porque é dinheiro seu.
(Êxodo 21:20-21)




IV. Governo de Ungidos (Sacerdotes influenciando ou controlando Governantes)

Veja nos versos abaixo que Samuel (profeta que agia como sacerdote) declara que Saul é o rei escolhido por Deus e que Samuel escreve um livro sobre como o reino funcionaria, ou seja, uma espécie de Constituição escrita por um líder religioso para servir de cartilha para um governo de um país inteiro.



Então disse Samuel a todo o povo: Vedes já a quem o SENHOR escolheu? Pois em todo o povo não há nenhum semelhante a ele. Então jubilou todo o povo, e disse: Viva o rei!

E declarou Samuel ao povo o direito do reino, e escreveu-o num livro, e pô-lo perante o SENHOR; então despediu Samuel a todo o povo, cada um para sua casa.
(1 Samuel 10:24-25)





O mesmo procedimento será feito por Samuel na escolha do substituto de Saul. Ele foi à casa de Jessé, pai de Davi, e ali o ungiu rei para ficar no lugar de Saul.



Disse mais Samuel a Jessé: Acabaram-se os moços? E disse: Ainda falta o menor, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, porquanto não nos assentaremos até que ele venha aqui.

Então mandou chamá-lo e fê-lo entrar (e era ruivo e formoso de semblante e de boa presença); e disse o SENHOR: Levanta-te, e unge-o, porque é este mesmo.

Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do SENHOR se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá. 
(1 Samuel 16:11-13)




Com esse tipo de pensamento em mente é que muitos pastores e padres tentam tirar proveito da política para seus projetos pessoais e para as ambições de suas igrejas por poder. Ao invés de agirem como cidadãos que desejam o engrandecimento da democracia e de uma sociedade plural com direitos iguais, eles procuram manter as segregações que aprenderam com seus Deuses. O Estado Laico é uma das maiores conquistas no campo da política e do direito, portanto devemos fazer o melhor que pudermos para mantê-lo livre de sacerdotalismos.



V. Segregação (Deus é separatista. Ele segrega pelos mais absurdos motivos)

1. Leprosos: Não estamos falando apenas de Hanseníase, a qual assustou a humanidade por muito tempo e que, graças à ciência, não à fé, tem cura hoje. Não era só por causa de hanseníase que as pessoas eram segregadas. Qualquer mancha na pele ou secreção poderia ser considerada lepra. Quem fazia o diagnóstico não era obviamente um médico. Eram os sacerdotes. Agora, imaginem esses homens que não conheciam nada sobre o diagnóstico de hanseníase tentando definir quem era leproso ou não naquela época. Muita gente com uma simples impinge foi lançada em colônia de leprosos e exposta a todo tipo de infecção por absoluta falta de higiene do local. Levítico 13 é um capítulo inteiro sobre como deve proceder o sacerdote em relação à lepra, por isso coloco só os três primeiros versículos que oferecem um resumo do que depois é desdobrado:


Falou mais o SENHOR a Moisés e a Arão, dizendo:

Quando um homem tiver na pele da sua carne, inchação, ou pústula, ou mancha lustrosa, na pele de sua carne como praga da lepra, então será levado a Arão, o sacerdote, ou a um de seus filhos, os sacerdotes.

E o sacerdote examinará a praga na pele da carne; se o pêlo na praga se tornou branco, e a praga parecer mais profunda do que a pele da sua carne, é praga de lepra; o sacerdote o examinará, e o declarará por imundo. 
(Levítico 13:1-3)



2. Mulheres (eram consideradas imundas no período menstrual e no pós-parto)

A) Menstruação:

Mas a mulher, quando tiver fluxo, e o seu fluxo de sangue estiver na sua carne, estará sete dias na sua separação, e qualquer que a tocar, será imundo até à tarde.

E tudo aquilo sobre o que ela se deitar durante a sua separação, será imundo; e tudo sobre o que se assentar, será imundo.

E qualquer que tocar na sua cama, lavará as suas vestes, e se banhará com água, e será imundo até à tarde.

E qualquer que tocar alguma coisa, sobre o que ela se tiver assentado, lavará as suas vestes, e se banhará com água, e será imundo até à tarde.

Se também tocar alguma coisa que estiver sobre a cama ou sobre aquilo em que ela se assentou, será imundo até à tarde.

E se, com efeito, qualquer homem se deitar com ela, e a sua imundícia estiver sobre ele, imundo será por sete dias; também toda a cama, sobre que se deitar, será imunda. 
(Levítico 15:19-24)




B) Pós-Parto (até nisso tem machismo, pois o período considerado imundo para filhos homens é metade do tempo que para filhas)

Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo:

Fala aos filhos de Israel, dizendo: Se uma mulher conceber e der à luz um menino, será imunda sete dias, assim como nos dias da separação da sua enfermidade, será imunda.

E no dia oitavo se circuncidará ao menino a carne do seu prepúcio.

Depois ficará ela trinta e três dias no sangue da sua purificação; nenhuma coisa santa tocará e não entrará no santuário até que se cumpram os dias da sua purificação.

Mas, se der à luz uma menina será imunda duas semanas, como na sua separação; depois ficará sessenta e seis dias no sangue da sua purificação. 
(Levítico 12:1-5)

3. Homens (ejaculação involuntária)

Também o homem, quando sair dele o sêmem da cópula, toda a sua carne banhará com água, e será imundo até à tarde.

Também toda a roupa, e toda a pele em que houver sêmem da cópula se lavará com água, e será imundo até à tarde. 
(Levítico 15:16-17)





VI. Homofobia (ódio aos homossexuais)


Muita gente não sabe, mas o verso abaixo que fala sobre um homem se deitando com outro, como se fosse com mulher, não ocupa nenhum lugar especial, como se fosse uma categoria terrível de "pecado". Não. A palavra abominação usada aqui no Levítico, é utilizada para falar até de comer camarões, ostras, mexilhões. Porém, quando interpretada por mentes desequilibradas, essa passagem pode dar margem para perseguição aos homossexuais, especialmente quando reforçada pelo imaginário do conto de Sodoma e Gomorra, e pelo rancor de Paulo na carta aos Romanos. A homofobia apresentada aqui deve ser vista como mais um sintoma do machismo exacerbado dos judeus que escreveram a Bíblia. 

Detalhe: TODOS os escritores da Bíblia eram judeus.

Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles. (Levítico 20:13)

Então o SENHOR fez chover enxofre e fogo, do SENHOR desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra;

E destruiu aquelas cidades e toda aquela campina, e todos os moradores daquelas cidades, e o que nascia da terra. 
(Gênesis 19:24-25)


Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.

E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
(Romanos 1:26-27)


Graças ao marketing negativo que as igrejas mais fanáticas fazem de passagens como essas, a impressão que o leigo em Bíblia tem é que a Bíblia realmente dá muita ênfase negativa à homossexualidade, mas isso nem se compara com os incentivos que ela dá à xenofobia, ao machismo, à guerra santa, e outras coisas que os homens mais racionais reprovam, condenam e trabalham para erradicar. O mesmo precisa ser feito com a homofobia: erradicação completa por meio da educação, das leis e da vigilância da própria sociedade sobre aqueles que praticam ou estimulam atos homofóbicos.



VII. Pena de Morte (pelo motivos mais banais)

Veja bem essa lei sobre o estupro. Se a mulher não gritar (e sabe lá por que não gritou; poderia estar amordaçada, com um faca na garganta), ela é condenada à morte junto com o estuprador:


Quando houver moça virgem, desposada, e um homem a achar na cidade, e se deitar com ela,

Então trareis ambos à porta daquela cidade, e os apedrejareis, até que morram; a moça, porquanto não gritou na cidade, e o homem, porquanto humilhou a mulher do seu próximo; assim tirarás o mal do meio de ti. 
(Deuteronômio 22:23-24)



Apedrejamento na Somalia recentemente. O país segue o Islamismo. Maomé copiou a ideia de apedrejamento da tradição judaica.




Médiuns como Chico Xavier não teriam tido a menor chance. E é por isso que os crentes também perseguem pais-de-santo, mães-de-santo e tudo o que tenha a ver com os cultos de matriz africana:

Quando, pois, algum homem ou mulher em si tiver um espírito de necromancia ou espírito de adivinhação, certamente morrerá; serão apedrejados; o seu sangue será sobre eles. (Levítico 20:27)



É muito feio um filho xingar ou amaldiçoar os pais. Mas, veja sé é motivo para pena de morte? Um simples "Vai pro inferno" na hora da raiva poderia desencadear a morte do filho, mas não há nenhuma proibição quanto aos pais amaldiçoarem os filhos, e vários personagens bíblicos fizeram isso (Noé e Jacó são dois grandes [maus] exemplos de pais que amaldiçoaram filhos) :

Quando um homem amaldiçoar a seu pai ou a sua mãe, certamente morrerá; amaldiçoou a seu pai ou a sua mãe; o seu sangue será sobre ele. (Levítico 20:9)



Incesto por livre e espontânea vontade entre adultos dava pena de morte:



Quando também um homem se deitar com a sua tia descobriu a nudez de seu tio; seu pecado sobre si levarão; sem filhos morrerão.
(Levítico 20:20)




E por aí vai...

VIII. Culpa e Expiação (A ideia de que se há culpa, há castigo)


A ideia de culpa e castigo acabou gerando a ideia de expiação, que seria um meio de escapar do castigo. 


O problema é que como os castigos divinos são associados a tragédias, qualquer movimento da natureza que oferecesse perigo aos seres humanos já era considerado castigo divino. Por isso, os culpados deviam ser punidos. Assim, já se matou mulheres, gays, os próprios judeus, ciganos, etc. com a intenção de aplacar a ira de Deus ou de preveni-la. 


Deus vincula o sucesso à obediência cega a seus mandamentos, e o fracasso a qualquer falha em fazer o que ele quer, o que inclui todos os sete absurdos discutidos anteriormente.



Guardai, pois, todos os mandamentos que eu vos ordeno hoje, para que sejais fortes, e entreis, e ocupeis a terra que passais a possuir;

E para que prolongueis os dias na terra que o SENHOR jurou dar a vossos pais e à sua descendência, terra que mana leite e mel.

Porque a terra que passas a possuir não é como a terra do Egito, de onde saíste, em que semeavas a tua semente, e a regavas com o teu pé, como a uma horta.

Mas a terra que passais a possuir é terra de montes e de vales; da chuva dos céus beberá as águas;

Terra de que o SENHOR teu Deus tem cuidado; os olhos do SENHOR teu Deus estão sobre ela continuamente, desde o princípio até ao fim do ano.

E será que, se diligentemente obedecerdes a meus mandamentos que hoje vos ordeno, de amar ao SENHOR vosso Deus, e de o servir de todo o vosso coração e de toda a vossa alma,

Então darei a chuva da vossa terra a seu tempo, a temporã e a serôdia, para que recolhais o vosso grão, e o vosso mosto e o vosso azeite.

E darei erva no teu campo aos teus animais, e comerás, e fartar-te-ás.

Guardai-vos, que o vosso coração não se engane, e vos desvieis, e sirvais a outros deuses, e vos inclineis perante eles;

E a ira do SENHOR se acenda contra vós, e feche ele os céus, e não haja água, e a terra não dê o seu fruto, e cedo pereçais da boa terra que o SENHOR vos dá.

Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma, e atai-as por sinal na vossa mão, para que estejam por frontais entre os vossos olhos.

E ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te;

E escreve-as nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas;

Para que se multipliquem os vossos dias e os dias de vossos filhos na terra que o SENHOR jurou a vossos pais dar-lhes, como os dias dos céus sobre a terra.

Porque se diligentemente guardardes todos estes mandamentos, que vos ordeno para os guardardes, amando ao SENHOR vosso Deus, andando em todos os seus caminhos, e a ele vos achegardes,
Também o SENHOR, de diante de vós, lançará fora todas estas nações, e possuireis nações maiores e mais poderosas do que vós.

Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé será vosso; desde o deserto, e desde o Líbano, desde o rio, o rio Eufrates, até ao mar ocidental, será o vosso termo.

Ninguém resistirá diante de vós; o SENHOR vosso Deus porá sobre toda a terra, que pisardes, o vosso terror e o temor de vós, como já vos tem dito.

Eis que hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição;

A bênção, quando cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que hoje vos mando;

Porém a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes.

(Deuteronômio 11:8-28)



IX. Oposição deliberada ao conhecimento "profano" (não-sagrado na opinião dos escritores bíblicos)

Até hoje existem movimentos cristãos fanáticos que se opõem ao conhecimento científico em nome de crenças ultrapassadas, fábulas e mitos religiosos. Isso já atrasou, mas não impediu o avanço da ciência que nos deu as vacinas, os remédios, os instrumentos cirúrgicos, o conhecimento sobre o corpo humano, o planeta terra, o espaço exterior. 


Há muito para se descobrir e inventar, mas grandes avanços já foram feitos. Agora precisamos usar esses conhecimentos para o bem da humanidade e não para disputas idiotas em cima de riquezas e territórios. Isso os cristãos, os judeus e os muçulmanos já fizeram por muito tempo.


Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio.

Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia.

E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são vãos.

(1 Coríntios 3:18-20)



X. A ideia de que a felicidade dever ser adiada para o mundo vindouro em nome da fé.



Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna.  (João 12:25)

Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.  (1 Coríntios 9:27)

Porque qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas, qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará.  (Marcos 8:35)


Ele parece pobre?

O líder máximo do catolicismo mora num palácio riquíssimo, veste roupas suntuosas e exclusivas, come da mão dos melhores gourmets, tem os melhores médicos do mundo, sua segurança pessoal envolve até exército sob seu comando... E tudo isso sustentado pela fé dos outros, da mesma maneira que os pastores evangélicos que exploram  milhões de brasileiros. E tudo isso começa com a ideia de que Deus existe, tem um livro, um filho e um bando de homens escolhidos para "guiarem" homens e mulheres que nasceram livres, mas orgulham-se se viver sob uma escravidão mental que afeta tudo em suas vidas e até mesmo as vidas de outros (muitos outros!!!), como testemunham a história antiga, recente, e o jornal de hoje.

Para que as igrejas deixem de ser agentes de segregação e ódio, elas precisam abandonar completamente os pressupostos acima, fazer uma reavaliação humanista de suas crenças e mudar seu discurso e sua prática em relação à liberdade e dignidade humana. Caso contrário, ela viverá hipocritamente o que alguns extremistas têm a coragem de assumir:


Igreja Batista de Wesboro

Nas placas: "Deus odeia você"; "Você está indo para o inferno".

Na camisa: "Deusodeiaviados.com"


----



-----------------------------------------


Leia EM BUSCA DE MIM MESMO.
Leitura refrescante em tempos de fundamentalismo religioso e embates heroicos em prol das liberdades civis. Veja como AQUI.

Comentários

  1. Parabéns Sérgio pela sua postagem. É inaceitável vermos a manipulação atual da "BIBLIA" como "Palavra" de Deus para promover desamor entre os homens. O pior é ver como certos pastores "famosos" tem poder sobre a mente de multidões que por falta conhecimento são presas a ignorância e a manipulação! infelizmente nós, brasileiros, não aprendemos a pensar, a estudar para vivermos a liberdade para qual fomos chamados!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo apoio, Nelson. Desejo que essa postagem possa fazer muitas pessoas refletirem e perceberem que, ao contrário do que pensam, não precisam de nada disso para serem boas e felizes. Serão melhores e mais felizes à medida que se afastarem de todos esses males.

    Abração, querido.
    Sergio Viula

    ResponderExcluir
  3. Oi Sérgio, sou gay e tenho fé em Deus. Essa fé não me impede de fazer nada, porque ela não é baseada por interpretações intelectuais do que está escrito na Bíblia. Entendo que a Bíblia foi escrita por seres humanos e por isso está longe de ser perfeita. Minha fé vem através da experiência de sentir a presença de Deus à flor da pele, o que torna para mim inquestionável sua existência. Tenho essa dúvida, durante os 18 anos que você esteve na Igreja, você nunca sentiu a presença de Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pela visão esclarecida a respeito das escrituras cristãs como produção humana. Sobre a subjetividade da fé construída a partir da 'sensação da presença de uma divindade', preferiria não comentar por uma única razão: respeitar seu sentimento, uma vez que seu comentário foi feito de maneira tão carinhosa. A menos que você faça questão de saber o que eu penso por sua conta e risco. hehehe Obviamente, não seria desrespeitoso com você, mas poderia ser incômodo.

      Forte abraço, Paulo.
      Sergio Viula

      Excluir
  4. Parabens pelo artigo qual o tem postado para gratuitamente lermos. Uma das 'ocasiões' contada na Bìblia, aquelas em que bebes, criancinhas, pequenos jovens de 10, 12 anos, por exemplo, assistiram parte do massacre em que seus irmãozinhos (as) pai e mãe ,algumas grávidas, serem divididos ao meio, fatiados em diversos pedaços , degolados ou tendo uma espada inteira perfurando o tôraxe e em seguida abrindo o coração. Os que momentaneamente viam a tudo isso, logo, sem falta, eram assassinados. Não podia haver a mínima piedade, recuo por parte dos guerrilheiros de Jeová, pq era como se o próprio Deus de Guerra tivesse dito, e muito claramente, vezes, detalhando o jeito que se deveria terrívelmente matar, matar a todos... Agora, embora Deus-é-Amor , nessas ações de guerra, na prática, Ele era mais um deus-é-frio,calculista, sanguinário, impiedosissimo, parcial... Não havendo detalhes, observações para que evitasse ao máximo ferir os jovens em fase de aprendizado; os pequenos, a baixo da idade de servir a guerra. E, antes que viessem a matar as mulheres (algumas ainda bem novinhas) porém grávidas ou que amamentam, pudessem ouvir em alta voz se aceitariam ficarem vivas sem seus maridos e sim virem pro lado dos Hebreus (Israel). Algumas ou muitas iriam aceitar, e já durante o sangrento ataque ,Jeová por meio de seus homens, ou anjos, ou miraculosamente viria orientar às devidas flexíveis mulheres, moças, a retirarem-se ,às pressas, com todos os bebes e pequenos jovens possíveis. Tal humanismo, jamais existiu entre os adoradores do Pai do bonzinho e amigo Jesus C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, O Colecionador dos Disfarces. Parabéns pela visão clara sobre a sanguinolência do alegado Pai amoroso que, em termos de crueldade, ganha - de longe! - do considerado maligno satanás...

      Abração, querido.
      Sergio Viula

      Excluir
  5. Nossa, Parabéns!
    Tudo o que sempre pensei (e olha que me crie numa família quase totalmente de evangélicos) mas nunca organizei no papel, sua abordagem foi perfeita!

    ResponderExcluir
  6. Obrigado, Mara. Compartilhe com outras pessoas.

    Grande abraço,

    Sergio Viula

    ResponderExcluir
  7. Não acredito nesse Deus. Acredito em um Deus amoroso e misericordioso, mas ao mesmo tempo muito justo também. A bíblia foi escrita por homens e temos que lembrar também que existe há milhares de anos. Tem que ser compreendido que a sociedade daquela época era muito diferente da atual e e o machismo, escravidão, entre outras coisas que hoje são inaceitáveis, eram práticas normais naquele tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Brenda, que vc lê com um olhar crítico e não com a mente tomada de fanatismo como alguns milhões nesse país.

      Abraço forte,
      Sergio Viula

      Excluir
  8. Olá Sergio, eu só gostaria de dizer que concordo com tudo o que você colocou em seu texto, mas às vezes me pergunto se a Bíblia não refletiu a sociedade de sua época, e talvez até fosse avançada em certos quesitos, entre os quais a introdução do monoteísmo. Eu digo monoteísmo não como a ideia de um Deus perverso e vingativo, mas como a noção de que haveria uma entidade não visível, responsável pela existência das coisas, como o agnosticismo admite a possibilidade. Isto seria um grande passo para a época. Mas quanto às barbaridades que você menciona, são totalmente condenáveis, em qualquer cenário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante comentário, José. Obrigado por tê-lo feito.

      Um grande abraço.
      Sergio Viula

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.