Transfobia: Transexual médica é espancada após acidente de trânsito em Porto Alegre


Por redação da revista Lado A em 15/08/11 -http://www.revistaladoa.com.br/website/artigo.asp?cod=1592&idi=1&moe=84&id=18381


Na madrugada deste domingo, a transexual Fernanda Campos, 43 anos, médica, se envolveu em um leve acidente de trânsito no bairro Menino Deus, em Porto Alegre, quando foi vítima da brutalidade de três homens que estavam no outro carro. Fernanda foi hospitalizada após ser arrancada de seu veículo e espancada. Um taxista que passava pelo local intercedeu pela vítima que fugiu e ainda foi perseguida pelos homens. Como percebeu que os homens estavam alterados, ela seguiu adiante em busca de uma testemunha para descer do carro. Mas o veículo acabou interceptado pelos homens do outro carro e bateu em um poste.

“Eles perceberam que eu era transex. As pessoas não estão acostumadas com pessoas que são diferentes da gente, mas isso não significa que a gente tem que ter raiva", afirmou a transexual, abalada, para a o programa Chamada Geral, da estação de rádio Gaúcha. A transexual implorou por sua vida, durante a violência. Ele teria vindo do interior para passar o Dia dos Pais com a família. Quando seu carro parou, ela foi arrancada pelos cabelos de seu carro, teve seu aplique rasgado pelos agressores que ainda usaram palavrões de cunho homofóbico para a vítima. A vítima ficou com hematomas por todo o corpo e ficou internada por 24h. Uma testemunha anotou a placa do veículo dos agressores.

Nesta segunda, Fernanda deu depoimento para a polícia e falou para a imprensa do que ocorreu. A polícia não descarta que o caso seja enquadrado como tentativa de homicídio, dada a violência empregada contra a vítima.

Comentários