Finalmente em casa para festejar a decisão do Supremo Tribunal Federal!!!

Cheguei em casa e corri para a Internet. Queria saber detalhes sobre a votação no Supremo Tribunal Federal!!! Arrasaram!!! Parabéns ao Ministro e demais excelências!!!  O Brasil passa a ser um país melhor daqui para a frente!

Parabéns a todos os brasileiros que amam a liberdade, a igualdade e a fraternidade! Àqueles que amam o ser humano acima de qualquer dogma castrador, minhas congratulações. Aos pregadores da morte, da castração, da desigualdade, da homofobia, "chupa essa manga"!!!


O documento na íntegra está aqui: http://congressoemfoco.uol.com.br/UserFiles/Image/Relat%C3%B3rio%20-%20Carlos%20Ayres%20Britto.pdf


Por unanimidade, Supremo reconhece 
união gay no Brasil

Por Marcos Nepomuceno em 5/05/2011, 19:03




O Supremo Tribunal Federal, maior instância jurídica do país, se posicionou a favor do reconhecimento da união entre casais homossexuais no Brasil. O julgamento foi encerrado na noite desta quinta (5), e contou com todos os votos favoráveis a causa.



Sessão no STF é adiada com apenas um voto



Os ministros do STF Carlos Ayres Britto, relator do processo e exaustivamente elogiado pelos colegas, Luiz Fux, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Ellen Gracie, Marco Aurélio, Celso de Mello e Cezar Peluso, presidente da casa, ressaltaram artigos constitucionais que vedam qualquer forma de preconceito, sendo dever do Estado garantir isonomia de tratamento para todo e qualquer cidadão.


Em suas justificativas de votos, todos relembraram códigos civis de outros países que já garantem o reconhecimento dessa união, como Espanha, Portugal, Estados Unidos e Argentina. A literatura brasileira também foi lembrada nas defesas. Poetas como Guimarães Rosa e Carlos Drummond serviram de argumento aos discursos no STF.


Vale lembrar que a decisão nada tem a ver com o direito de casamento civil para homossexuais. Apesar de ser um passo nessa direção, o julgamento valida apenas direitos como pensão, herança, inclusão dos parceiros em documentos legais e etc. Casos como a adoção, por exemplo, não foram julgados.


Adiamento no primeiro dia de julgamento


Os grandes portais de notícia do país transmitiram a sessão ao vivo e não se falou de outra coisa no Twitter. Mas a sessão no Supremo Tribunal Federal que julgaria dois casos de união estável entre gays, abrindo precedentes para outros na mesma situação, foi adiada para esta quinta (05/05).


Após um discurso em defesa da validade constitucional da famílias com membros do mesmo sexo, o ministro Carlos Ayres Britto, relator do processo, deu seu parecer favorável à causa. Logo em seguida, o presidente do STF, Cezar Peluso, adiou o julgamento, faltando ainda os votos de nove ministros.



Ayres Britto ganhou popularidade com seu discurso



Durante a sessão, o nome de Ayres Britto foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter mundialmente, o “trending topics”. Milhares de internautas elogiaram a fala do ministro, que citou desde Nietzsche a Chico Chavier para defender a união entre homossexuais.


Contra a união gay, falaram apenas os representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e do Instituto Eduardo Banks. O advogado da CNBB, Hugo Cisneyros, afirmou que o fato de a Constituição não trazer informações sobre união homoafetiva quer dizer algo. “Lacuna constitucional não pode ser confundida com não encontrar na Constituição aquilo que eu quero ler”, argumentou.

Siga o Pheeno no Twitter… @SitePheeno

Comentários

  1. Parabéns a todos os LGTBs do Brasil por essa linda vitória em nome do humanismo!!!!

    ResponderExcluir
  2. Vlw, Bruno!

    Obrigado, querido!

    Abraço,
    Sergio Viula

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.