Adolescente expulsa de casa pela mãe por ser lésbica

Comunicado enviado por Léo Mendes

Foto meramente ilustrativa

Gostaria de Parabenizar a Secretaria das Mulheres da AGLT e presidenta do GLG, Rita de Cassia pela sua atitude corajosa de dar abrigo, na sede da ALGBT, a adolescente lésbica que havia sido expulsa de casa por sua mãe no Domingo.

Domingo, pela manhã, recebi uma ligação de uma adolescente namorada da lésbica expulsa de casa pedindo ajuda da AGLT para este caso de homofobia. Solicitei a adolescente que discasse no número 100, módulo LGBT, e denunciasse o fato e solicitasse apoio a atendente e depois me retornasse.

Para minha surpresa, a adolescente em prantos e desespero, disse que a moça do disk 100, atendeu, ouviu o caso de homofobia e disse que nada podia fazer. Um problema sério a ser resolvido com a Secretaria de Direitos Humanos, pois no caso de adolescentes expulsos de casa, as atendentes precisam, no mínimo, ter os telefones dos conselhos tutelares, dos promotores públicos e dos delegados de defesa das crianças e adolescentes, a fim de encaminhar essas vítimas de homofobia.

Imediatamente liguei para Rita de Cassia e perguntei se ela poderia ajudar a encaminhar o caso.

I - Recebendo a adolescente expulsa de casa por Homofobia, e denunciando o fato ao Conselho Tutelar da região;

II - Dando abrigo para a adolescente, caso quisessem encaminhá-la para abrigo de menores infratores, ou dependentes de drogas ou menores em situação de extrema pobreza, pois ela não se enquadrava nestes casos e poderia ser revitimizada nestes abrigos.

Rita, imediatamente acolheu a adolescente, sensibilizou a conselheira Divina para o drama e deu abrigo na associação.

Na segunda-feira, a conselheira foi à casa da mãe da adolescente lésbica resolver o conflito, tendo em vista que o ECA (Estatuto da Criança e Adolescente) garante ao menor o direito ao convívio familiar sem nenhum constrangimento, inclusive de orientação sexual. A mãe foi convencida a receber a filha em casa, sem nenhuma imposição moral, ao que nos consta. A Devolução da adolescente lésbica para a mãe deve ocorrer nesta terça-feira.

Resolvemos divulgar o caso na mídia, pois diariamente temos um ou outro caso de adolescentes expulsos de casa, quando a mãe ou pai descobrem que os mesmos são LGBT. E tanto o governo federal, como estadual e municipal não têm nenhuma política para abrigamento de adolescentes, jovens e idosos LGBT no Brasil.

Parabéns, Rita. Vamos sentar com o Ministério Público e pressionar para que os impostos pagos por LGBT sejam usados nas politicas sociais para LGBT. Esperemos que a Secretaria de Direitos Humanos, junto com secretarias estaduais de assistência social, secretarias municipais de assistência social, ministério do desenvolvimento social, conselhos tutelares discutam este problema sério no Brasil que é a falta de uma rede digna de abrigamento para LGBT, expulsos de casa, abandonados na velhice, vitimas de violência sexual...

Segue o video da Matéria:

Comentários