Universitário faz campanha homofóbica e é expulso



Universidade expulsa aluno por homofobia

Estudante divulgou texto ofensivo a dois eleitos no Centro Acadêmico e causou reação de colegas

Por: Redação da Rede Brasil Atual

Publicado em 03/03/2011, 14:20


São Paulo – A Universidade Federal de Ciência da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) expulsou um aluno por comportamento homofóbico. De acordo com o jornal gaúcho Zero Hora, o estudante enviou para uma lista de e-mails um texto de conteúdo homofóbico, em novembro do ano passado. A mensagem foi enviada após a eleição do Centro Acadêmico – dois dos integrantes, eleitos coordenadores-gerais, são homossexuais. "Os e-mails sugeriam que os futuros médicos não atendam pacientes gays ou o façam de forma incorreta", diz o jornal.

"Caros e futuros colegas, e se, somente se, a solução fosse cada um de nós, sensatos, tomarmos alguma atitude, qualquer atitude, no momento em que essa escória nos procurar para curar suas doenças venéreas, e qualquer demais praga que se alastre por seus corpos nojentos? Assim como eles, está na hora de unirmos forças e veladamente fazer o que nos couber, para dar fim, pouco a pouco nesta peste! No momento da consulta de uma bicha, ou recuse-se (pelos meios cabíveis em lei) ou trate-o erroneamente!!!", afirmava o texto do aluno, cujo nome não foi divulgado.

Outros estudantes enviaram cópias da mensagem para a reitoria e para a imprensa. "O caso parou na Polícia Federal, resultou em inquérito civil da Promotoria de Defesa dos Direitos Humanos e levou a universidade a abrir uma sindicância", informou o jornal. Assim, o Conselho Universitário decidiu pela expulsão.

Comentários

  1. Então, Elane. É impressionante do que são capazes os "asnos humanos"... ;) Ainda bem que as autoridades estão assumindo sua responsabilidade na manutenção da ordem e da paz.

    Beijo, querida. Obrigado por comentar.
    Sergio Viula

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.