Flagra: pastor da IURD é preso por estupro de menina





Pastor mentiu para a família da garota dizendo a levaria para uma vigília na capital baiana. Igreja 
Universal repudiou o crime e expulsou o pastor da congregação.

Por Carlos Lima

O pastor da Igreja Universal preso em flagrante tendo relações sexuais com uma adolescente de 13 anos dentro de um carro será indiciado pelo titular da 20ª Delegacia (Candeias), Osman Ordello Guimarães, até a sexta-feira (7), pelos crimes de estupro vulnerável e rapto.

Alex Santos Gouveia era pastor da IURD de Candeias, Região Metropolitana de Salvador, mas foi transferido há poucos meses para a central, no Caminho das Árvores, na capital baiana. O acusado foi encontrado sem camisa dentro do veículo com a menina que estava seminua, deitada no banco da frente, por um agente da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

'A garota estava praticamente nua com um short curto e um top. O vestido estava no banco de trás. A vítima chegou a passar por exame no DPT, mas ela confessou que estava tendo relações sexuais com Alex há três meses', disse o delegado. A adolescente se considerava namorada do pastor que é casado.

Ainda de acordo com o titular da 20ª DP, a menina teria mentido para a família e não disse que iria à Salvador. 'A menina falou para a avô que ficaria na casa da mãe que mora em Madre de Deus. Já Alex disse no depoimento que levaria a jovem para uma vigília - ele também foi pastor da Igreja que a menina frequenta. A mãe e a avó da garota não tinham conhecimento do fato', informou Guimarães.

O carro estava estacionado na estrada que liga Candeias a Salvador e quando o agente da PRE perguntou quem era a garota, Alex disse que era uma sobrinha. 'Quando o policial pediu a identidade da menina e perguntou o nome dela e dos pais, ele não soube responder e se entregou'.

O acusado também será indiciado por rapto porque os responsáveis não tinham conhecimento da situação.

Um bispo da igreja, que não teve seu nome divulgado, esteve na delegacia e informou que o pastor foi expulso da congregação e que a igreja repudia o crime.

Outro caso

Em março de 2001, um menino de 14 anos foi violentado sexualmente e, em seguida, assassinado em Salvador. Seu corpo foi encontrado em um terreno na avenida Vasco da Gama.

Em fevereiro deste ano, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) realizou a última audiência de instrução do caso. Na audiência foi realizada acareação entre um ex-pastor que confessou o crime e está preso e outros dois religiosos acusados de envolvimento com o crime, que respondem ao processo em liberdade.

Com informações do Correio da Bahia / Bahia dia-dia / Agência A Tarde

-----------------------------------------
COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO

É assutadora a violência contra a criança e o adolescente. E não bastasse o que eles passam na escola, na rua e até em casa, a igreja também oferece seus riscos. E desses perigos Jesus não salva. 

Esses pastores de si mesmos demonizam as religiões africanas, o espiritismo, as religiões orientais e tribais, os gays, as lésbicas, as travestis, as transexuais, os transgêneros, qualquer conhecimento científico e filosófico que demonstre a falácia de sua crença, etc. Todavia, dificilmente se vê tanta pilantragem em outro lugar. Raramente, encontramos tanta safadeza como a que facilmente identificamos nessas igrejas. Se você nunca leu, leia o livro "Nos Bastidores do Reino". Foi escrito por um ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. O livro teve sua venda proibida durante muito tempo, graças aos esforços de Edir Macedo na justiça, mas depois foi finalmente liberado. Li-o cerca de 11 anos atrás se não me engano. Chocante! Recentemente, encontrei gente em Campina Grande que havia lido livro há pouco tempo. 


Acesse o link de download: 

http://www.degracaemaisgostoso.org/2008/02/nos-bastidores-do-reino.html

Comentários