Cirurgião plástico morre em sauna gay no Rio de Janeiro




De acordo com a polícia, vítima teria ido para um dos quartos com um garoto de programa e passado mal após o orgasmo

iG Rio de Janeiro | 28/03/2011 17:12



O Instituto Médico Legal (IML) investiga as causas da morte do cirurgião plástico Eduardo Ramalho, de 56 anos, morto na noite do último sábado (26) em uma sauna gay no bairro da Glória, zona sul do Rio de Janeiro. O corpo já foi submetido a uma necropsia e passa por exames para detectar se há a presença de alguma substância que possa ter causado o óbito do médico.

De acordo com o delegado titular da 9ª DP (Catete), Pedro Paulo Pontes Pinho, o cirurgião plástico estava no estabelecimento voltado ao público homossexual quando conheceu um garoto de programa da casa e se dirigiu a um dos quartos para fazer sexo.

Segundo a polícia, o garoto de programa relatou em depoimento que Eduardo Ramalho passou mal após o orgasmo e morreu, por volta das 22h30. Funcionários da sauna gay e frequentadores do local, entre eles um médico, chegaram a socorrê-lo, mas o cirurgião plástico não resistiu. Quando os bombeiros chegaram ao local, ele já estava morto.

Uma assistente do consultório de Eduardo Ramalho e um amigo dele prestaram depoimento e contaram que a vítima tinha problemas cardíacos. A polícia informou que descarta, por ora, a hipótese de homicídio e da prática do golpe conhecido como "boa noite, cinderela" porque esse tipo de delito é geralmente praticado em circunstâncias e em locais diferentes do ocorrido.

O cirurgião plástico estava com bens e dinheiro no armário da sauna, que serão devolvidos à família da vítima. A morte de Eduardo Ramalho foi noticiada no sábado pela colunista do iG, Lu Lacerda

O médico tinha um consultório no Rio, na rua Visconde de Pirajá, em Ipanema, área nobre da cidade, e outro em Brasília. A vítima, de família paraense, não tem parentes no Rio. Entre seus melhores amigos estavam Nilga Charmoun, ex-mulher de Germano Gerdau, e o consultor tributarista Luiz Fernando Priolli. Sua lista de pacientes contava com integrantes da alta sociedade carioca, como Zéka Marquez, Neide Fachini, Surama de Castro, Christine Niemeyer e a ex-miss Brasil Márcia Gabrielle.

Notícia enviada por Luiz Mott

----------------------------------
COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO

Com todo o respeito aos familiares do falecido cirurgião, os quais podem sentir-se constrangidos pelas circunstâncias da morte, não posso evitar o pensamento de que morrer no meio de tamanho prazer seja muito melhor do que morrer entubado num hospital, cercado de gente que só traz paliativos e lágrimas.

Esse médico morreu fazendo o que (provavelmente) mais gostava! Tem jeito melhor de morrer? 

O que essa morte súbita desperta é aquela terrível consciência de que a gente nunca está preparado para morrer, nem mesmo quando já está enfiado num terno preto, trabalhando, quanto mais enrolado numa toalha (ou não) numa área de lazer

Só sabe que o indivíduo morreu quem sobrevive para saber, porque enquanto o "cabra" está vivo, não sabe quando vai morrer. E quando morre, fica sem saber que já morreu. 

Minha gente, ninguém pode estar 24 horas por dia preparado para morrer... e nem deveria! Viver preparado para viver, eis o que interessa. E viver de modo gostoso, feliz, produtivo, sem neura - eis a vida que vale a pena ser vivida.  ;)

Fico pensando no susto que deve ter levado o garoto de programa... Eu não queria estar na pele dele. O morto não sofre mais. O garoto de programa, porém, vai ter que dar muitas explicações à polícia e ficar exposto a inúmeros constrangimentos entre seus familiares e amigos. E tomara que ele não mostre a cara em público. Caso contrário, a internet não vai dar descanso ao pobre coitado... que talvez nem sequer tenha recebido o que combinara pelo - eventualmente, mórbido - serviço. ;)

Quando for à sauna, vê se relaxa e goza, mas não morra, caraleo!!! kkk

Comentários

  1. Eu que já fui em saunas durante certo tempo, fico imaginando como deve ser uma situação dessas. Nem todo mundo pode frequentar sauna, principalmente quem tem problemas cardíacos e pressão baixa.
    Mas como sabemos, saunas são só um exemplo de locais repletos de gays no armário, muitas vezes casados e com filhos. O sujeito bate as botas lá dentro. Pro morto, isso não faz diferença nenhuma, mas imagina como fica a família dele que descobre esse lado dele...

    ResponderExcluir
  2. É verdade, Kummitus. Tem mesmo muito cara enrustido. Qualquer pessoa pode viver escondida, mas como eu sempre digo: O preço de viver escondido não compensa a FALSA segurança que o esconderijo promete. Viver fora do armário é sempre mais leve, mais honesto, mais justo, mais gostoso.

    Abração, querido!

    Sergio Viula

    ResponderExcluir
  3. Decidido! Quando estiver para morrer vou passar a frequentar fanaticamente saunas gay. Quero morrer com ele entalado!!!
    hahaha aloka!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkk Morrer com ele entalado é MARA, mas viver entalando-o é ainda MELHOR!!! kkkkkkk Faz as duas, lindo! kkk

    Beijo!
    Sergio Viula

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.