Ágora (Alexandria): a história se repete

Proibido em alguns países da Europa(!!!), esse filme mostra de forma muito clara como a cidade de Alexandria foi subvertida pelo fanatismo cristão e perdeu sua maior riqueza: a mundialmente famosa biblioteca de Alexandria, detentora de obras insubstituíveis! 

Assista. Você vai se emocionar. Enquanto assistir, pense nos paralelos entre aquele momento histórico e o nosso. Há muitos... infelizmente.





BAIXE AQUI:

Comentários

  1. assistimos eu e ManDrag este filme na sexta
    muito bom, belissimo eu diria e triste saber como o cristianimos se difundiu usando da violência algo que Cristo NUNCA pregou

    ResponderExcluir
  2. É triste mesmo, Serginho. E impossível não ver em nosso Senado e Congresso a mesma ação por parte dos putrefatos lobistas evangélicos e católicos...

    Beijo, menino!
    Sergio viula

    ResponderExcluir
  3. Não fosse a infeliz cedência holywoodesca do romance secreto do escravo Davus, que culminou com a deturpação da cena da morte de Hypatia (antes de ser esquartejada e os seus restos arrastados pelas ruas de Alexandria para serem queimados em praça pública, os cristãos arrancaram-lhe a pele, em vida, com conchas de moluscos) eu diria que o filme estaria perfeito.
    O filme é excelente na representação, na realização e na reconstrução da cidade e da vida à época (nem faltou a cena, que para a grande maioria terá passado despercebida, nos sanitários públicos tipicamente romanos). Um dos Filmes Da Minha Vida! Vou acrescentar à lista.

    E sim! A intolerância, o ódio e a difamação, levados ao extremo da perseguição assassina, continuam a ser ainda os caminhos trilhados pelas igrejas cristãs nos nossos dias. E se ainda o fazem é porque o povo gosta e aplaude!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Acertou na mosca, ManDrag! Eles fizeram o final ficar mais romântico para que a história real travestida de romance ficasse mais palatável. De qualquer modo, a intolerância cristã revela-se absolutamente incendiária, como hoje, infelizmente...

    Beijo, menino!
    Sergio Viula

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.